Clique nos links abaixo biografia de matemáticos por ordem alfabética:

| AB  || CD || E F G ||H I J  ||K L M ||NOP|QRS || TUV || W X Y Z

Nesta página existe biografia de 08 matemáticos

         

 

 

 

Tales de Mileto

Tales de Mileto é descrito em algumas lendas como homem de negócios, mercador de sal, defensor do celibato ou estadista da visão, mas a verdade é que pouco se sabe sobre sua vida.

As obras de Tales não conseguiram sobreviver até nossos dias mas com base em tradições pode-se reconstruir algumas idéias.

Viajando muito pelos centros antigos de conhecimento deve ter obtido informações sobre Astronomia e Matemática aprendendo Geometria no Egito Na Babilônia, sob o governo de Nabucodonosor, entrou em contato com as primeiras tabelas e instrumentos astronômicos e diz-se que em 585 A.C. conseguiu predizer o eclipse solar que ocorreria neste ano, assombrando seus contemporâneos e é nesta data que se apoiam para indicar aproximadamente o ano em que nasceu,. pois na época deveria contar com quarenta anos, mais ou menos. Calcula-se que tenha morrido com 78 anos de idade.

Tales é considerado o primeiro filósofo e o primeiro dos sete sábios, discípulo dos egípcios e caldeus, e recebe o título comumente de “primeiro matemático’’ verdadeiro, tentando organizar a Geometria de forma dedutiva.

Acredita-se que durante sua viagem à Babilônia estudou o resultado que chega até nós como "Teorema de Tales" segundo o qual um ângulo inscrito num semicírculo é um ângulo reto.

A ele também se devem outros quatro teoremas fundamentais: "um circulo é bissectado por um diâmetro'', "os ângulos da base de um triângulo isósceles são iguais", "os pares de ângulos opostos formados por duas retas que se cortam são iguais", e "se dois triângulos são tais que dois ângulos e um lado são iguais respectivamente a dois ângulos e um lado do outro, então, eles são congruentes".

Parece provável que Tales conseguiu medir a altura de uma pirâmide do Egito observando o comprimento das sombras no momento em que a sombra de um bastão vertical é igual á sua altura".

Tales foi mestre de um grupo de seguidores de suas idéias, chamado "Escola Jániá'' e foi o primeiro homem da História a quem se atribuem descobertas matemáticas especificas e, como disse Aristóteles, "para Tales a questão primordial não era o que sabemos, mas como sabemos''.

Fonte: apostilas de matemática:  apostila matemática:http://paginas.terra.com.br/educacao/prof.garcia.htm/geometria_espacial_metrica.pdf

 

Alguns sites sobre Tales de Mileto:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tales_de_Mileto

http://www.somatematica.com.br/bio4.php

http://www.brasilescola.com/filosofia/tales-mileto.htm

http://www.educ.fc.ul.pt/icm/icm99/icm28/tales.htm

http://www.pucsp.br/~filopuc/verbete/tales.htm

 

 

 

 
Tarski Alfred(1902-1983)
 
Alfred Tarski foi um lógico e matemático polaco (nasceu em Varsóvia em 1902 e morreu em 1983). Emigrou para os Estados Unidos em 1939, tendo começado a leccionar Matemática na Universidade de Berkeley a partir de 1942. Em Lógica revela-se um pensador muito original. Por volta de 1930, Tarski formulou o método semântico. Em colaboração com J. Lukasiewicz, iniciou o estudo da metateoria do cálculo proposicional. Uma das suas grandes inovações foi a teoria dos modelos. Tarski estabeleceu ainda as bases axiomáticas do cálculo de relações binárias.
Em 1924, em colaboração com Banach, provou que uma esfera pode ser cortada num número finito de partes e ser remontada numa esfera de tamanho maior, ou alternativamente, pode ser remontada em duas esferas cada uma do mesmo tamanho da original. Este resultado é chamado de Paradoxo de Banach–Tarski. É considerado um paradoxo por ser um resultado contra-intuitivo. Naturalmente não é possível cortar desta forma uma esfera real, como uma laranja, com uma faca real. Trata-se de uma abstração matemática.



 


O "paradoxo" de Banach–Tarski: Uma esfera pode ser decomposta e recomposta em duas esferas cada uma do mesmo tamanho da original.
 



 


Algumas obras de Tarski: Logic, Semantics, Metamathematics, Oxford, 1956; Undecidables Theories, Amesterdão, 1953; Cardinal Algebras, Oxford, 1949; Ordinal Algebras, Amesterdão, 1956; Introduction a la Logique, Paris, 1969.

 

Tartaglia,Niccolo

Niccolò Tartaglia [nik:o'lɔ tar'ta:ʎ:a], pseudônimo de Niccolò Fontana, (Bréscia, c. 1499 — Veneza, 13 de dezembro de 1577) foi um matemático italiano, cujo nome está ligado ao triângulo.

Sempre foi conhecido como "Tartaglia" por ser gago. Tartaglia era conhecido pela resolução algébrica de equações cúbicas. Uma competição para resolver equações cúbicas foi organizada entre Fior e Tartaglia. Tendo Tartaglia ganho a competição em 1535, ele é conhecido pela descoberta de uma fórmula para resolver equações cúbicas.

Tartaglia contribuiu para a matemática com a descoberta de resolução das equações cúbicas de terceiro grau. Fez o "Tratado Geral dos Números e Medidas" (1556-1560), que contém regras de aritmética, álgebra, geometria e física.

Curiosidade

Considerações sobre as equações do 3º Grau

Num livro publicado em 1545, Cardano (1501-1576) mostra que, sobre certas condições, as raízes da equação do 3º grau, desprovida do termo x2 ,do tipo:  x3 + ax+b =0 é dada por:

Cardano não foi o descobridor desta fórmula. Ele próprio admitiu em seu livro que a mesma lhe havia sido sugerido por Tartaglia. O que Cardano não mencionou é que ele a obteve sob juramento de não revelar o segredo a ninguém, pois Tartaglia pretendia firmar sua reputação matemática publicando a dedução daquela fórmula como coroamento de uma tratado sobre álgebra.

 

Fontes:http://www.profgarcia.xpg.com.br/EnsinoMedio.htm

 

Thoralf Albert Skolem (23 de maio de 1887 - 23 de março de 1963) foi um matemático norueguês conhecido principalmente por seu trabalho em lógica matemática e em teoria dos conjuntos.

Embora o pai de Skolem fosse professor do ensino básico (escola primária), a maioria dos seus demais familiares eram fazendeiros. Skolem assistiu às aulas do ensino médio (escola secundária) em Kristiania (posteriormente denominada Oslo), passando nos exames de admissão para a universidade em 1905. Ele entrou então na Universidade de Kristiania para estudar matemática, também cursando disciplinas de física, química, zoologia e botânica.

Em 1909 ele começou a trabalhar como assistente do físico Kristian Birkeland, conhecido por bombardear esferas magnetizadas com elétrons e obter efeitos semelhantes à aurora; conseqüentemente, as primeiras publicações de Skolem foram artigos de física escritos em colaboração com Birkeland. Em 1913, Skolem defendeu uma dissertação intitulada Investigações sobre a Álgebra da Lógica. Também viajou com Birkeland para o Sudão para observar a luz zodiacal. Passou o primeiro semestre de 1915 na Universidade de Göttingen, dirigindo um centro de pesquisa em matemática, lógica matemática e álgebra abstrata, áreas nas quais Skolem eventualmente se destacava. Em 1916, foi designado pesquisador associado na Universidade de Kristiania. Em 1918, tornou-se Docente em Matemática e foi eleito para a Academia Norueguesa de Ciências e Letras.

Skolem não se inscreveu inicialmente como candidato ao doutorado acreditando que o doutoramento fosse desnecessário na Noruega. Posteriormente mudou de idéia e submeteu uma tese em 1926, intitulada Alguns teoremas sobre soluções inteiras para certas equações e desigualdades algébricas. O orientador da sua tese foi Axel Thue, mesmo Thue tendo falecido em 1922.

Em 1927, Skolem se casou com Edith Wilhelmine Hasvold.

Skolem continuou a ensinar na Universidade de Kristiania (renomeada Universidade de Oslo em 1925) até 1930 quando tornou-se pesquisador associado no Instituto Christian Michelsen em Bergen. Apesar do nome do seu cargo não impressionar, tratava-se de um posto distingüido, que permitia a Skolem conduzir suas pesquisas livre de obrigações letivas e administrativas. Entretanto, essa posição também demandava que ele morasse em Bergen, uma cidade então carente de uma universidade e, conseqüentemente, sem uma biblioteca de pesquisas, o que o impediu de manter-se a par da literatura matemática. Em 1938, retornou a Oslo para assumir a cadeira de Matemática da universidade. Lá lecionou os cursos de graduação em álgebra e teoria dos conjuntos, e ocasionalmente lógica matemática. Ao longo da de toda a sua carreira, teve apenas um estudante de doutorado, o qual foi um estudante excelente, Øystein Ore, que foi fazer carreira nos EUA.

Skolem foi presidente da Sociedade Norueguesa de Matemática, e editou o Norsk Matematisk Tidsskrifi ("O Periódico Norueguês de Matemática") por muitos anos. Também foi editor-fundador do Mathematica Scandinavica.

Após sua aposentadoria em 1957, fez muitas viagens aos Estados Unidos, onde proferiu palestras e deu aulas em universidades. Ele continuou intelectualmente ativo até sua súbita e inesperada morte.

Skolem e a Matemática

Skolem publicou aproximadamente 180 artigos sobre equações diofantinas, teoria dos grupos, teoria dos reticulados, e principalmente sobre, lógica matemática e teoria dos conjuntos. Ele publicou principalmente em periódicos noruegueses com limitada circulação internacional. Isto fez com que, não raro, seus resultados fossem redescobertos por outros. Um exemplo é o teorema de Skolem-Noether, caracterizando os automorfismos de álgebras simples. Skolem publicou uma demonstração em 1927, mas Emmy Noether independentemente o redescobriu alguns anos depois.

Skolem foi um dos primeiros a escrever sobre reticulados. Em 1912, foi o primeiro a descrever um reticulado distributivo livre gerado por n elementos. Em 1919, mostrou que todo reticulado implicativo (agora também chamado de reticulado de Skolem) é distributivo e, como uma recíproca parcial, que todo reticulado distributivo finito é implicativo. Após esses resultados serem redescobertos por outros, Skolem publicou um artigo em 1936 em alemão "Über gewisse 'Verbände' oder 'Lattices'", fazendo uma apanhado de seu trabalho anterior na teoria dos reticulados.

Skolem foi um pioneiro da teoria dos modelos. Em 1920, ele simplificou enormemente a demonstração de um teorema de Leopold Löwenheim demonstrado em 1915, resultando no teorema de Löwenheim-Skolem, o qual afirma que se uma teoria tem um modelo, então ela tem um modelo enumerável. Sua prova de 1920 empregou o axioma da escolha, mas posteriormente (1922 e 1928) ele demonstrou usando o lema de König (en:König's lemma) no lugar do axioma da escolha. É notável que Skolem, assim como Löwenheim, tenha escrito sobre lógica matemática e teoria dos conjuntos empregando a notação dos seus colegas de pioneirismo da teoria dos modelos Charles Peirce e Ernst Schroeder, incluindo ∏, ∑ como quantificadores sobre variáveis, em contraste às notações de Peano, Principia Mathematica e Principles of Theoretical Logic. Em 1933 e posteriormente, Skolem foi pioneiro na construção de modelos não-standard de aritimética e teoria dos conjuntos.

Skolem (1922) refinou os axiomas de Zermelo para a teoria dos conjuntos, substituindo a noção vaga de Zermelo de uma propriedade "definida" por qualquer propriedade que possa ser codificada na lógica de primeira ordem. O axioma resultante é parte agora dos axiomas padrão da teoria dos conjuntos. Skolem também apontou que uma conseqüência do teorema de Löwenheim-Skolem é o que agora é conhecido como paradoxo de Skolem: se os axiomas de Zermelo são consistentes, então eles devem ser satisfatíveis por um domínio enumarável, mesmo quando eles demonstram a existência de conjuntos não-enumeráveis.

A completude da lógica de primeira ordem é um corolário fácil, de resultados demonstrados por Skolem no início dos anos 20 e discutidos em Skolem (1928), mas ele não chegou a perceber este fato, talvez devido ao fato de os matemáticos e lógicos não estarem conscientes da completude como um problema matemático fundamental até a primeira edição de 1928 do Principles of Theoretical Logic de Hilbert e Ackermann quando a completude foi claramente enunciada. Em todo caso, Kurt Gödel primeiro provou esta completude em 1930.

Skolem desconfiou do infinito completo e foi um dos fundadores do finitismo na matemática. Skolem (1923) mostrou sua aritmética primitiva recursiva, uma contribuição muito precoce para a teoria das funções computáveis, como meio de evitar os então chamados paradoxos do infinito. Aqui ele desenvolveu a aritmética dos números naturais primeiramente definindo objetos por recursão primitiva, e então montando outro sistema para demonstrar propriedades dos objetos definidos pelo primeiro sistema. Esses dois sistemas o possibilitavam definir números primos e estabelecer uma parcela considerável da teoria dos números. Se o primeiro desses sistemas puder ser considerado como uma linguagem de programação para definir objetos, e o segundo como lógica de programação para demonstrar propriedades dos objetos, Skolem pode ser visto como um pioneiro não-intencional da ciência da computação teórica.

Em 1929, Presburger provou que a aritmética de Peano sem multiplicação era consistente, completa e decidível. No ano seguinte, Skolem provou que o mesmo era verdade para a aritmética de Peano sem a soma, um sistema denominado de aritmética de Skolem em sua homenagem. O famoso resultado de Gödel em 1931 é que a própria aritmética de Peano (com ambas adição e multiplicação) era incompletável e conseqüentemente indecidível.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Thoralf_Skolem

 

 

Torricelli,Evangelista

Evangelista Torricelli (Nascimento:Faenza, 15 de Outubro de 1608 —Faleceu em : Florença, 1647) foi um físico e matemático italiano.

Torricelli perdeu o pai muito cedo e foi educado pelo tio, um monge que o enviou para Roma, em 1627, a fim de estudar ciências com o beneditino Benedetto Castelli (1577-1644), professor de matemática no Collegio di Sapienza.

O estudo de Duas Novas Ciências, de Galileu (1638) inspirou-lhe muitos desenvolvimentos dos princípios mecânicos aí apresentados, que ele publicou no tratado De motu (incluído na sua Opera geometrica, 1644). O envio desta obra, por Castelli, a Galileu, em 1641, com uma proposta para que Torricelli fosse residir com o sábio florentino, levou a que Torricelli partisse para Florença, onde conheceu Galileu, e onde o serviu como amanuense durante os últimos três meses da sua vida.

Depois da morte de Galileu, Torricelli foi nomeado matemático do grão-duque e professor de matemática na academia Florentina. A descoberta do princípio do barômetro que perpetuou a sua fama ("tubo de Torricelli", "vácuo de Torricelli") aconteceu em 1643. O torricelli (símbolo torr), uma unidade de pressão, recebeu o seu nome.

Torricelli também é famoso pela descoberta de um sólido infinitamente longo que hoje é chamado Trombeta de Gabriel, cuja área superficial é infinita, mas cujo volume é finito. Esta propriedade foi vista como um paradoxo "incrível" por muitos contemporâneos (incluindo o próprio Torricelli, que tentou várias demonstrações alternativas), e desencadeou uma controvérsia sobre a natureza do infinito com o filósofo Hobbes. Alguns supõem ter sido esta a origem da ideia de um "infinito completo".

Fonte:  apostila matemática:http://paginas.terra.com.br/educacao/prof.garcia.htm/geometria_espacial_metrica.pdf

 

Vallée Poussin,Charles Jean Gustave Nicolas De la (1866 1962 )

Charles De la Vallée Poussin (Nascido a: 14 de agosto de 1866 em Louvain, Bélgica Falecido a: 2 de MArço de 1962 em Louvain, Bélgica),ficou conhecido pela sua demonstração do Teorema dos Números Primos, e pelo seu trabalho Cours d'analyse.

O seu pai foi Professor de Geologia na Universidade de Louvain. Matriculou-o no Colégio de Jesuítas em Mons, mas cedo Vallée Poussin achou que o ensino aí era inaceitável e virou-se para as engenharias onde veio a obter o seu diploma dentro desta última área. No entanto um pouco depois, sentiu-se atraído pela matemática.  Em 1891 tornou-se assistente na Universidade de Louvain, onde trabalho com Louis Claude Gilbert que tinha sido um dos seus professores. No entanto Gilbert faleceu em 1892, com apenas 26 anos de idade, e Poussin foi eleito para ocupar o seu cargo.

Vallée Poussin foi eleito para a Academia Belga em 1909. Mas mais honrarias se seguiriam. Foram celebrados a permanência dos seus 35 anos e, 50 anos, na Cadeira de Matemática em Louvain.

Um dos primeiros trabalhos de Vallée Poussin , de 1892, sobre equações diferenciais, foi premiado, no entanto o mais conhecido é datado de 1896, quando provou o Teorema dos Números primos, isto é, p(x) - > x/log x. Este Teorema foi demonstrado independentemente por Hadamard, no mesmo ano, de modo diferente.

Vallée Poussin continuou a trabalhar dentro desta área fazendo publicações sobre a função zeta de Riemann em 1916, para além do seu trabalho na aproximação de funções por polinómios algébricos e trigonométricos, datado de 1908 a 1918.

A seu maior trabalho foi no entanto Cours d'analyse. Teve várias edições, cada uma contendo novo material. A terceira edição do Volume 2 foi queimada na Alemanha quando superou Louvain. Teria contido assuntos como o integral de Lebesgue, trabalho esse que nunca foi editado. Contrariamente a muitos livros semelhantes aos do seu tempo Cours d'analyse não contém análise complexa.

Depois de 1925 Vallée Poussin estudou variáveis complexas, teoria do potencial e representações conformistas. A publicação do seu trabalho Le potencial logarithimique foi retido pela guerra, sendo apenas publicado em 1949.

Fonte: apostila matemática:http://paginas.terra.com.br/educacao/prof.garcia.htm/Funcoes_logaritimicas.pdf

 

Vandermonde,Alexandre-Theóphile

(não há imagem disponível)

Alexandre-Theóphile Vandermonde (Alexis - Théophile) (Paris, 28 de fevereiro de 1735 - Paris, 1 de Janeiro de 1796), foi um matemático francês . Foi, também, músico e químico, tendo trabalhado nessa área com Bézout e Lavoisier. Iniciou-se na matemática em 1770, e seu nome está associado a um determinante.

O seu nome está associado principalmente com o determinante, em teoria matemática. Ele nasceu em Paris, e morreu ali.

Vandermonde foi um violinista, e se envolveu com a matemática apenas no ano de 1770. EmMémoire sur la résolution des équations(1771) ele relata a função simétrica e a solução de polinômios ciclotômicos s; esse papel antecipou mais tarde Teoria de Galois. EmRemarques sur des problèmes de situation(1771). No mesmo ano ele foi eleito para a Academia Francesa de Ciências. Mémoire sur des irrationnelles de différents ordres avec uneapplication au cercle(1772) foi sobre Análise combinatória, eMémoire sur l'élimination(1772) sobre os fundamentos da teoria determinante. Esses documentos foram apresentados àAcadémie des Sciences, e constituem todos os seus trabalhos publicados na matemática. O Determinante de Vandermonde não faz uma aparência explícita.

Uma categoria especial de matrizes, a Vandermonde matrizes são nomeadas depois dele, pois é um facto elementar de combinatória, Vandermonde da identidade.


 

Varahamihira (575 DC)

Nosso conhecimento sobre Varahamihira é muito limitado. De acordo com uma de suas obras, ele foi educado em Kapitthaka. No entanto, longe de resolver a questão esta só dá origem a discussões sobre possíveis interpretações de que este lugar foi. Dhavale em [3] aborda este problema. Não sabemos se ele nasceu em Kapitthaka, sempre que pode ser, apesar de ter dado este como o mais provável . Sabemos, no entanto, que ele trabalhou no Ujjain que tinha sido um importante centro de matemática uma vez que cerca de 400 dC. A escola de matemática em Ujjain foi aumentado em importância devido ao Varahamihira trabalhando ali e que prosseguiu durante um longo período para ser um dos dois principais centros matemáticos da Índia, em particular tendo Brahmagupta como sua próxima grande figura.

O mais famoso trabalho de Varahamihira é o Pancasiddhantika (The Five Astronómico Canons) datada de 575 dC. Este trabalho é importante em si mesmo e também em dar-nos informações sobre mais velhos textos indianos que agora são perdidos. A obra é um tratado sobre astronomia e matemática que resume cinco astronómicos tratados anteriores, a saber, a Surya, Romaka, Paulisa, Vasistha e Paitamaha siddhantas. Shukla afirma em [11]: --

O Pancasiddhantika de Varahamihira é uma das mais importantes fontes para a história da astronomia hindu antes da hora de Aryabhata I.

Um tratado que Varahamihira resume foi o Romaka-Siddhanta que ela própria foi baseada na teoria do epiciclo os movimentos do Sol e da Lua dado pelos gregos no 1 º século dC. O Romaka-Siddhanta foi estabelecido com base no ano de Hipparchus tropicais e sobre a Metonic ciclo de 19 anos. Outras obras que Varahamihira resume também são baseados na teoria do epiciclo grego os movimentos dos corpos celestes. Ele revisou o calendário anteriores, actualizando estas obras a ter em conta precessão uma vez que elas foram escritas. O Pancasiddhantika também contém muitos exemplos do uso de um lugar de valor número sistema.

Há, no entanto, muito um debate sobre a interpretação dos dados a partir de textos Varahamihira da astronomia e de outras obras semelhantes. Alguns acreditam que as teorias astronômicas são babilônico de origem, enquanto outros argumentam que os índios refinado a babilônico modelos, fazendo das suas próprias observações. Ainda há muito a fazer nesta área para esclarecer algumas destas teorias interessantes.

Em [1] Ifrah notas Varahamihira que foi um dos mais famosos astrólogos indianos na história. Seu trabalho Brihatsamhita (The Great Compilação) discute temas como [1]: --

... descrições dos corpos celestes, seus movimentos e as conjunções, fenómenos meteorológicos, indicações dos sinais destes movimentos, conjunções e fenómenos representam, quais as medidas a tomar e acções a realizar, assinar a procurar nos seres humanos, animais, pedras preciosas, etc

Varahamihira fez algumas descobertas importantes matemáticos. Entre elas estão certas fórmulas trigonométricas que se traduziu em nossa atualidade correspondem a notação

sin x = cos (π / 2 - x),

sin2x + cos2x = 1, e

(1 - cos 2x) / 2 = sin2x.

Outra importante contribuição para trigonometry era a sua condição melhorou mesas onde os de Aryabhata me dar valores mais precisos. É de salientar que a precisão foi muito importante para estes matemáticos indianos, uma vez que eram computação sine quadros para aplicações à astronomia e astrologia. Isso motivou muito da precisão melhorada alcançados mediante o desenvolvimento de novos métodos de interpolação.

A escola de matemática Jaina investigados regras para calcular o número de formas em que r objetos podem ser selecionados a partir de n objetos ao longo de muitas centenas de anos. Eles deram as regras para calcular o binômio nCr coeficientes que correspondem a nCr = n (n-1) (n-2 )...( n-r +1) / r!

No entanto, Varahamihira atacou o problema da computação nCr em uma forma bastante diferente. Ele escreveu os números de n em uma coluna com n = 1, na parte inferior. Ele então colocou os números r em filas com r = 1, no lado esquerdo. Iniciando na parte inferior esquerda da matriz, o que corresponde ao valor n = 1, r = 1, os valores de nCr são encontrados pela soma duas entradas, a saber, a um diretamente abaixo do (n, r) e a uma posição de imediato a à esquerda dele. Claro que este quadro não é senão Pascal do triângulo para encontrar o binômio coeficientes apesar de ser visto de um ângulo diferente da maneira que nós construí-lo até hoje. Detalhes completos deste trabalho é dada por Varahamihira em [5].

Hayashi, em [6], analisa o trabalho do Varahamihira sobre quadrados mágicos. Em particular, analisa pandiagonal um cubo mágico de ordem quatro que ocorre em Varahamihira de trabalho.


Artigo por: J J O'Connor e Robertson E F

Fonte traduzida de : http://www-groups.dcs.st-and.ac.uk/~history/Biographies/Varahamihira.html

 

 

 

 

Viète ,François (ou Vieta), seigneur de la Bigotière (Fontenay-le-Comte, 1540 - Paris, 13 de Dezembro de 1603), também conhecido como Franciscus Vieta, foi um matemático francês. Ficou conhecido como o "pai da álgebra" .

Advogado ilustre, gozou dos favores das cortes de Charles IX, Henrique III, e Henrique IV. Embora Viète tivesse muitos clientes protestantes huguenotes, nunca renunciou a sua fé católica. Porém, suas relações com os huguenotes causaram-lhe dificuldades entre 1584 e 1589, quando seus inimigos lograram bani-lo da corte.

O primeiro trabalho científico de Viète foi seu conjunto de aulas a Catherine Parthenay, a filha do arcebispo Jean de Parthenay, senhor de Soubise, que veio a ser mãe do Duque de Rohan, o chefe das forças protestantes nos conflitos religiosos da época de Luís XIII. Dessas aulas somente o Principes de Cosmographie sobrevive. Este trabalho introduziu sua aluna nos campos da geografia e da astronomia. Seus trabalhos matemáticos são relacionados proximamente à sua cosmologia e trabalhos na astronomia. Em 1571 publicou o Canon mathematicus, que devia servir de introdução trigonométrica a seu Harmonicon coeleste, o qual nunca foi publicado. Vinte anos mais tarde publicou In artem analyticum isagoge que foi o mais antigo trabalho sobre álgebra simbólica.

A despeito de todos as suas conquistas, a matemática era somente um passatempo para Viète, que era primeiro e principalmente um administrador público e advogado. Não obstante, envolveu-se na disputa sobre a reforma do calendário. Em 1592 começou sua disputa com Joseph Justus Scaliger (1540-1609), renomado cientista professor em Leyden, estudioso de calendários antigos e pesquisa de cronologia histórica. Rejeitou idéias de Clavius e em 1602 publicou um ataque veemente ao calendário por ele proposto. A disputa terminaria somente com sua morte.

Em 1589 Henrique III instalou a corte em Tours e chamou Viète. Após a morte de Henrique III, Viète serviu a Henrique IV na guerra com a Espanha, decodificando as cartas interceptadas. Foi também membro do Parlamento de Paris. Uma frase de Viète: "Matemática não é apenas números, e sim envolve letras e toda a capacidade que o ser humano conseguir expressar."

apostila matemática:http://paginas.terra.com.br/educacao/prof.garcia.htm/geometria_espacial_metrica.pdf

 

 home    a_meu_respeito  depoimentos Alunos  Livros_doProfGarcia

Atualizado em 24/03/2017

Copyright © 2004-2005 Todos os Direitos Reservado