Clique nos links abaixo biografia de matemáticos por ordem alfabética:

| AB   || CD || E F G ||H I J  ||K L M ||NOP|QRS || TUV || W X Y Z

Nesta página existe biografia de 18 matemáticos

Caspar_Wessel ( 1745 - 1818) foi um  matemático dinamarquês-norueguês.

Em 1763, depois de ter concluído o ensino secundário, ele foi para a Dinamarca para novos estudos (Noruega não tendo qualquer universidade, na altura).  Desde 1794, porém, ele foi empregado como um inspetor (a partir de 1798 como Royal inspector de Pesquisa).

 Foi o aspecto da prospecção das matemáticas que o levou a explorar as formas geométricas significado de números complexos.  Seu papel fundamental, Om directionens analytiske betegning, foi publicado em 1799 pela Real Academia de Ciências dinamarquês e cartas. Desde que foi em dinamarquês, é quase passou despercebida, e os mesmos resultados foram encontrados mais tarde com independência por Argand e Gauss.

 Wessel dá prioridade à idéia de um número complexo como um ponto no plano complexo é hoje universalmente reconhecido.  Seu papel foi re-emitido na tradução francesa, em 1899, e em Inglês em 1999 como o analítico Em representação da direcção (ed. Lützen J. et al.).

No século XVI , os matemáticos Cardano e Bombelli, entre outros, realizaram alguns progressos no estudo das raízes quadradas de
 números negativos. Dois séculos depois, estes estudos foram ampliados por Wesses, Argand e Gauss. Estes matemáticos são considerados os criadores da teoria dos números complexos. A
 teoria dos Números Complexos, tem ampla aplicação nos estudos mais avançados de Eletricidade.
 Unidade imaginária: define-se a unidade maginária , representada pela letra i , como sendo a raiz quadrada de -1. Pode-se escrever então:
 i 2 = −1 .Observe que a partir dessa definição , passam a ter sentido certas operações com números reais , a
 exemplo das raízes quadradas de números negativos .

 Wessel foi  irmão mais velho Johan Herman Wessel foi um grande nome da literatura dinamarquês-norueguês.

Versão traduzida de :

Cardano,Gerolamo

 Gerolamo Cardano nasceu em Pávia, Itália, no dia 24 de setembro de 1501, faleceu em Roma, Itália, no dia 21 de setembro de 1576. Era um cientista e sábio à moda de seu tempo, matemático, filósofo, médico. Fez seus estudos em Pádua, posteriormente mudou-se para Milão.Na matemática foi o primeiro a introduzir as idéias gerais da teoria das equações algébricas. Na medicina foi o que primeiro descreveu clinicamente a febre tifóide.Depois vieram os franceses Pierre de Fermat (1601-1665) e Blaise Pascal (1623-1662). Foi a necessidade de calcular o número de possibilidades existentes nos chamados jogos de azar que levou ao desenvolvimento da Análise Combinatória, parte da Matemática que estuda os métodos de contagem. Esses estudos foram iniciados já no século XVI, pelo matemático italiano Niccollo Fontana (1500-1557), conhecido como Tartaglia, e Gerolamo Cardano (1501- 1576). O matemático italiano Niccolo Fontana (1500-1577)(veja biografia, no link). Sabe-se pouco a seu respeito. Os primeiro anos de sua vida foram bastante tumultuados, pois a Península Ibéria sofria constantes ataques das tropas francesa.  Conta-se que foi num dessas invasões, liderada pelo General Gaston de Foix, que Nicollo, ainda criança, sofreu um golpe de sabre, o que o levaria á perda parcial da memória e a ter dificuldade para falar. Devido a isto, ele foi apelidado Tartaglia, que significa gago.

Bibliografia

Obras de Cardano :Na Biblioteca Apostólica Vaticana e na Biblioteca do Congresso Americano há, provavelmente, o maior acervo das obras de Cardano, seguem abaixo alguns itens a título de ilustração.

Cardano, Girolamo ... Genitvrarvm exemplar. Lugduni, apud Theobaldum Paganum, 1555.

Cardano, Girolamo ... In Cl. Ptolomaei Pelusiensis IIII de astrorum iudicijs, Lugduni, apud Theobaldum Paganum, 1555.

Cardano, Girolamo ... in Cl. Ptolomaei De astrorum iudicii, Basileae, ex officina Henricpetrina [1578].

Cardano, Girolamo ... In septem aphorismorum Hippocratis particulas commentaria... Basileae, per Henricum Petri, 1564.

Cardano, Girolamo ... Liber de immortalitate animorvm. Lvgdvni, apud Seb. Gryphivm, 1545.

Cardano, Girolamo ... Liber de providentia ex anni costitvtione ... Bononiae, apud Alexandrum Benaccium, 1563.

Cardano, Girolamo ... Practica arithmetice, & mensurandi singularis ... [Mediolani, Io. Antonius Castellioneus imprimebat, impensis Bernardini Calusci, 1539].

Cardano, Girolamo, Somniorvm synesiorvm omnis generis insomnia explicantes, libri IIII. Per Hieronymvm Cardanvm ... Basileae, per Henricum Petri [1562].

Cardano, Girolamo ... Opera omnia: Lvgdvni, sumptibus Ioannis Antonii Hvgvetan, & Marci Antonii Ravavd, 1663.

Cardano, Girolamo ... Ars cvrandi parva, Basileae, ex officina Henricpetrina [1566]

Cardano, Girolamo ... De propria vita liber, Parisiis, apud Iacobvm Villery, 1643.

 Obras sobre Cardano

Curiosidade

Considerações sobre as equações do 3º Grau

Num livro publicado em 1545, Cardano (1501-1576) mostra que, sobre certas condições, as raízes da equação do 3º grau, desprovida do termo x2 ,do tipo:  x3 + ax+b =0 é dada por:

Cardano não foi o descobridor desta fórmula. Ele próprio admitiu em seu livro que a mesma lhe havia sido sugerido por Tartaglia. O que Cardano não mencionou é que ele a obteve sob juramento de não revelar o segredo a ninguém, pois Tartaglia pretendia firmar sua reputação matemática publicando a dedução daquela fórmula como coroamento de uma tratado sobre álgebra.

Fontes:Apostilas  Matemática e Fisica: www.profgarcia.xpg.com.br/FuncoesREAIS_2em.pdf

 

 

 

 

      Carnot Lazare Nicolas Marguérite (1753 - 1823)

Militar e político, matemático e geômetra francês de origem burguesa nascido em Nolay, que defensor do ensino em todos os níveis, foi um dos fundadores da École Polytechnique, porém nunca procurou ser um professor. Aluno de Monge na École Militaire de Mézières, fez carreira militar e destacou-se como ativa personalidade da Revolução Francesa. Publicou a segunda edição do Essai sur les machines en général (1786), bem como uma obra em versos e um tratado sobre fortificações. Como membro da Académie des Sciences participou juntamente com Lagrange, Legendre, Monge e Condorcet do famoso Comitê de Pesos e Medidas (1790-1799), para reforma do sistema de pesos e medidas e que optou pelo sistema decimal. Foi banido por problemas políticos para a Itália (1797), onde escreveu sua maior obra matemática-física-filosófica Réflexions sur le métaphysique du calcul infinitesimal, publicado no mesmo ano e traduzida posteriormente para vários idiomas. Publicou De la correlation des figures de géométrie (1801) e Géométrie de position (1803), um clássico da geometria pura. Arruinado por causa de investimentos que não deram certo (1809), ganhou um posto do imperador que lhe permitiu a sobrevivência. Um de seus filhos, Sadi, tornou-se um físico de renome, o outro, Hippolyte, foi Ministro da Instrução Pública (1848) e senador vitalício e um seu neto, Marie François, foi o quarto presidente da Terceira República Francesa. Morreu em Magdeburg, Prússia Saxônia, hoje na Alemanha.

Fonte: http://paginas.terra.com.br/educacao/prof.garcia.htm/geometria_espacial_metrica.pdf

 

 

     Carnot,Nicolas Léonard Sadi  (1796 - 1832) Físico e engenheiro francês nascido e morto em Paris, considerado o fundador da ciência da termodinâmica. Filho mais velho de uma importante figura da Terceira República Francesa, o grande matemático Lazare Carnot, tio dos irmãos Sadi Carnot (1837-1894), presidente da França (1887-1894), e de Adolphe Carnot, químico da Académie des Sciences (1895), estudou na Escola Politécnica. Assumiu (1827) o posto de capitão de engenharia no Exército francês, mas trocou a carreira militar (1828) para se dedicar às pesquisas científicas. Considerado o fundador da ciência da termodinâmica, a partir de sua famosa tese Réflexions sur la puissance motrice du feu et sur les machines propres à développer cette puissance (1824), demonstrando que o rendimento teórico máximo de qualquer máquina térmica não depende das propriedades dos fluidos e sim das temperaturas dos corpos entre os quais se processa em última instância a transferência de calor - o Princípio ou Ciclo de Carnot ou segunda lei da termodinâmica, que constituiria mais tarde a base da termodinâmica. Morreu vitimado pela cólera em Paris e, embora básica para o progresso da termodinâmica, sua obra permaneceu ignorada por seus contemporâneos durante cerca de dez anos, até que Émile Clapeyron a divulgou no Journal de l'École Polytechnique.

Figura copiada do site TURNBULL WWW SERVER: 
http://www-history.mcs.st-andrews.ac.uk/

 

 
Pietro Antonio Cataldi (Bolonha, 15 de abril de1548  — Bolonha, 11 de fevereiro de 1626) foi um matemático italiano. Ensinou a matemática e a astronomia em sua cidade natal e trabalhou também em problemas militares.

Entre seus trabalhos incluiu o desenvolvimento de frações continuadas. Em 1603, Cataldi tinha corretamente verificado a primalidade de 21^7 - 1 e 21^9 - 1 e afirmou (incorretamente) que 2^p - 1 também era primo para p = 23, 29, 31 e 37.

Fonte:    http://pt.wikipedia.org/wiki/Pietro_Cataldi

 

 

       Charles Auguste Briot(1817 - 1882)

Matemático francês nascido em St. Hippolyte, Doubs, Franche-Comté, próximo a fronteira com a Suíça, de importantes contribuições em análise, calor, luz e eletricidade. Era filho de um respeitável industrial da lã da cidade de  St. Hippolyte, Auguste Briot, e apesar de em função de um acidente de infância, em que quebrou um braço, ter perdido o movimento deste membro, nunca desistiu de ser um professor. Depois de um ano em que ele estava em Paris, entrou para estudar na Ecole Normale Supérieure (1838), onde obteve um doutorado (1842) defendendo um trabalho sobre a órbita de um corpo sólido ao redor de um ponto fixo. Tornou-se professor no Orléans Lycée e, depois, na Universidade de Lyon. Ali reencontrou-se como o amigo de infância, Claude Bouquet, com quem fez um trabalho importante em análise. Voltou para Paris (1851), onde ensinou em vários liceus, como o renomado Lycée Condorcet e o e Lycée Saint-Louis, e foi professor substituto em outros tantos cursos superiores, criando e inspecionando e ensinando cálculo, mecânica e astronomia, especialmente preparando alunos para prestarem exames de acesso para a Ecole Polytechnique e a Faculté des Sciences. Na década seguinte (1864) tornou-se professor da Sorbonne e da Ecole Normale Supérieure. Ele escreveu muitos livros de ensino importantes e recebeu muitas honrarias por seu trabalho, antes de morrer em 20 de setembro, em Bourg-d'Ault, França.

 

 
Charles Bossut(1730 - 1814)

Jesuíta e matemático francês nascido em Tarare, próximo a Lion, importante nome da história da mecânica dos fluidos, professor de matemática e física ao tempo da Revolução, especialista em hidráulica e autor de várias obras didáticas sobre tais assuntos. Foi educado em um Colégio de Jesuítas e membro da ordem em Lion e foi aluno de d'Alembert. Foi auxiliar de Clairaut e d’Alembert e tornou-se professor de matemática da escola de engenharia de Mézière (1752). Contemporâneo de Borda, ganhou prêmios acadêmicos com Bernoulli e Euler e tornou-se membro da Académie des Sciences (1768) e professor de hidrodinâmica no Louvre. Também foi membro do Instituto da França e examinador da Escola Politécnica e faleceu em Paris. Sua obra mais significativa foi Cours Complet de Mathématique (1765) em sete volumes, tratando sobre aritmética, geometria, cálculo, mecânica e hidrodinâmica, destacando-se a descrição de vários experimentos e teorias sobre mecânica dos fluidos, análises sobre as teoria de Pascal, história da matemática, entre muitos outros assuntos. Em hidráulica foi mais um educador que um cientista e sua principal publicação foi Traité Élémentaire d’Hydrodynamique, em dois volumes (1771).

 

 

Christian Johann Martin Bartels(1769-1836)

Christian Johann Martin Bartels (* 12 agosto 1769, em Brunswick, d. 7 / 20 dezembro 1836 em Dorpat) foi um alemão matemático. Ele foi o tutor de Carl Friedrich Gauss, em Brunswick e do educador de Lobachevsky na Universidade de Kazan.

Biografia

Bartels nasceu em Brunswick, no Ducado de Brunswick-Lüneburg (agora parte da Baixa Saxônia, Alemanha), filho de Elias Friedrich Heinrich tinsmith Bartels e sua esposa Johanna Christine Margarethe Köhler. Na sua infância ele demonstrou um grande interesse pela matemática.  Em 1783 ele foi contratado como assistente da professora Büttner no Katherinenschule em Brunswick.  Ele se tornou familiarizado com Carl Friedrich Gauss, aqui e encorajou o seu talento e recomendou-lhe que o Duque de Brunswick que Gauss atribuída uma bolsa para o Collegium Carolinum (atual Universidade Técnica de Brunswick). Uma amizade desenvolvida entre Gauss e Bartels e eles corresponderam entre 1799 e 1823.

No semestre de Inverno 1793/1794, estudou Física Experimental, Astronomia, Meteorologia e Geologia sob Georg Christoph Lichtenberg. Ele casado Anna Magdalena Saluz de Chur, em 1802 A Universidade de Jena ele promoveu para a Faculdade de Filosofia, em 1803.

Em 1807 ele foi convidado a integrar a Universidade de Kasan pelo fundador Stepan Jakowlewitsch Rumowski (1734 - 1812), e fui lá foram, em 1808, foi nomeado para a cadeira de Matemática.  Durante seu mandato ele doze anos aulas sobre a História da Matemática, Aritmética Superior, Cálculo Diferencial e Integral, Geometria Analítica e Trigonometry, triângulo esférico, Analítica Mecânica e Astronomia. Durante esse tempo ele ensinou Nikolai Ivanovich Lobachevsky. Em 1821, mudou-se para a Universidade de Dorpat, já Tartu, Estônia, onde ele fundou o Centro de geometria diferencial.  Ele foi nomeado Conselheiro, em 1823 Desde 1826 ele era um membro da correspondente St. Petersburg Academy of Science Ele também foi adjudicado alta honras do governo russo .

versão traduzida de : http://en.wikipedia.org/wiki/Johann_Christian_Martin_Bartels

 

       Christiaan_Huygens

Christiaan Huygens (Den Haag, Países Baixos, 14 de Abril de 1629 - Den Haag, 8 de Julho de 1695) foi um matemático, astrônomo e físiconeerlandês. Descobriu os anéis de Saturno. Em homenagem ao seu trabalho, a sonda Cassini-Huygens foi batizada com o seu nome.

Galileu foi o primeiro a observar os anéis de Saturno, porém seu instrumento (telescópio) não o permitiu identificar com clareza os anéis. Galileu acreditava, pelas imagens obtidas, que Saturno era um sistema planetário triplo. Huygens, com um telescópio mais poderoso pode identificar os anéis e descobrir Titã, a maior lua de Saturno e a segunda maior do sistema solar, em 1665.

Huygens também se dedicou ao estudo da luz e cores. Desenvolveu uma teoria baseada na concepção de que a luz seria um pulso não periódico propagado pelo éter. Através dela, explicou satisfatoriamente fenômenos como a propagação retilínea da luz, a refração e a reflexão. Também procurou explicar o então recém descoberto fenômeno da dupla refração. Seus estudos podem ser conferidos em seu mais conhecido trabalho sobre o assunto, o "Tratado sobre a luz" (disponível em Martins 1986).

Discordava com vários aspectos da teoria sobre luz e cores de Isaac Newton (1643-1727), que era baseada implicitamente numa concepção corpuscular para a luz. Discutiu com ele durante muitos anos, mas, ao contrário do que geralmente se acredita, suas teorias nunca tiveram uma disputa em grandes proporções (Moura 2007)

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Huygens

 

 

  Christian Goldbach(1690-1764)
Königsberg, Prússia, 18 de Março de 1690 — Moscou, 20 de Novembro de 1764) foi um matemático prussiano. Filho de um pastor, Goldbach estudou leis e matemática. Viajou por toda a Europa e conheceu pessoalmente muitos matemáticos famosos, incluindo Leibniz, Leonhard Euler e Nicolau I Bernoulli. Depois, foi trabalhar para a recém-criada Academia de Ciências de São Petersburgo e tornou-se tutor daquele que mais tarde viria a ser o czar Pedro II.

Goldbach realizou trabalho importante na matemática. Hoje, é a conjectura de Goldbach que mais contribui para a sua fama.

 (Königsberg, Prússia, 18 de Março de 1690 — Moscou, 20 de Novembro de 1764) foi um matemático prussiano. Filho de um pastor, Goldbach estudou leis e matemática. Viajou por toda a Europa e conheceu pessoalmente muitos matemáticos famosos, incluindo Leibniz, Leonhard Euler eNicolau I Bernoulli. Depois, foi trabalhar para a recém-criada Academia de Ciências de São Petersburgo e tornou-se tutor daquele que mais tarde viria a ser o czar Pedro II.

Goldbach realizou trabalho importante na matemática. Hoje, é a conjectura de Goldbach que mais contribui para a sua fama.

 

  Chio,Felice  (1813 – 1871)Educado na Universidade de Turim, onde entre seus professores foi John Plana e se formou em filosofia em 1835. De 1854 lecionou matemática na Academia Militar de Turim e da física matemática na Universidade. 
Em 1841, a sua memória que corrige um erro no jogo de Lagrange Lagrange foi rejeitado pela Academia de Ciências de Turim, com base no parecer de Júlio e Menabrea. O conteúdo da memória foi correta, no entanto, foi publicado no Comptes Rendus entre 1844 e 1847, a Académie des Sciences em Paris. Em 1846 Chios anunciou estes resultados em Gênova, o oitavo congresso de cientistas italianos, levando a uma longa controvérsia com Menabrea. 

Outros escritos falar da teoria das curvas, saltos cálculo das diferenças finitas, determinantes e são principalmente de caráter crítico. Seus estudos original ter resultados diferentes, especialmente em análise pura. 

 Também envolvido na política , foi deputado por seis legislaturas subalpine ao Parlamento

Traduzido de :Felice Chiò

 

 

 Condorcet Marie Jean Antoine Nicolas Caritat

Marie Jean Antoine Nicolas Caritat (Ribemont ,Aisne, 17 de Setembro de 1743 - Bourg-la-Reine, 28 de Março de 1794), mais conhecido por marquês de , ou simplesmente Condorcet, cientista político e matemático francês.

 Seu pai morreu pouco após seu nascimento. Sua mãe, mulher muito religiosa, o colocou em um colégio jesuíta em Reims, onde teve sua formação básica. Já aos dezesseis anos de idade, devido a suas habilidades analíticas, começou a chamar a atenção de Jean lê Rond d'Alambert e Aléxis Clairault. O primeiro decidiu acolhê-lo como pupilo.

Em 1765, Caritat publicou sua primeira obra, Essai sur le calcul integral (Ensaio sobre o cálculo integral), que foi muito bem recebido, lançando sua carreira como matemático. Ingressou na Academia das Ciências de Paris em 1769. Tornou-se também membro de outras academias pelo mundo:Alemanha, Rússia e Estados Unidos da América.

Por volta de 1772, Caritat conhece Jaques Turgot, que se tornou seu grande amigo. Dois anos depois, foi apontado, por Turgot, para o cargo de inspetor geral do Monnaie de Paris. Daí em diante, o filósofo muda o foco de suas reflexões, passando das questões matemáticas às questões filosóficas e políticas. Nos anos seguintes, ele lutou pelos direitos humanos, focando especialmente as mulheres e os negros – entrou para a Sociedade dos Amigos dos Negros na década de 1780. Caritat apoiou a Revolução Americana e acreditava que algumas das mudanças políticas que essa acarretou no Novo Mundo poderiam ser adotadas na França. Após a demissão de Turgot do cargo de controlador geral, em 1776, Caritat tenta demitir-se de seu cargo também, mas foi recusado e ele acabou servindo no Monnaie até 1791. Em 1786, Caritat escreveu Vie de M. Turgot, uma biografia que defendia as idéias de seu amigo e mentor.

Caritat publicou também Vie de Voltaire, onde defende as principais idéias do filósofo francês, principalmente em sua oposição à Igreja. Por meio de outras obras como Ensaio na aplicação de análises para a probabilidade das decisões da maioria, Caritat inaugurava um método próprio de usar teorias matemáticas para resolver questões das ciências sociais.

Em 1789, aderiu com entusiasmo à Revolução Francesa. Envolvendo-se profundamente na atividade política, criou, juntamente com Thomas Paine, um projeto para a nova Constituição do governo republicano dos rebeldes, com quem ele lutava, principalmente, pelo sufrágio feminino. Seu projeto foi rejeitado a favor de um mais radical, de Maximilien de Robespierre. Por suas diversas críticas às posições mais radicais tomadas pelos revoltosos, como a sentença de morte dada a Luís XVI de França, Caritat começou a ser visto com desconfiança pelos jacobinos. Após uma série de mal entendidos, o pensador foi considerado traidor da revolução e um mandato de prisão foi expedido em seu nome.

Perseguido pela revolução que tanto apoiara, foi forçado a se esconder na casa de uma amiga em 1793. Foi nesse refúgio que escreveu a obra Ensaio de um quadro histórico do progresso do espírito humano, publicado postumamente em 1795. Após oito meses se escondendo, Caritat desconfia de sua segurança e, ao tentar fugir, ele é capturado e mandado à prisão para dois dias, após o que apareceu misteriosamente morto em sua cela. A teoria mais aceita é a de que seu colega de cela, Pierre Jean George Cabanis, deu-lhe um veneno para beber, visto que Caritat estava desesperado. Entretanto, alguns historiadores acreditam que Caritat foi assassinado por ser muito amado e respeitado mesmo entre os rebeldes radicais para ser executado pelo governo revolucionário.

Porém, em uma ironia histórica, a Convenção que o tinha condenado decide comprar toda a tiragem de três mil exemplares da edição do Esboço, que a mulher de Condorcet havia mandado publicar, e ordena sua distribuição às escolas francesas, como um “livro clássico do filósofo desafortunado”.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/

 

 

 Cramer Gabriel  nasceu no dia 31 de julho de 1704 em Geneva (agora Suíca), e morreu em 4 de janeiro de 1752 em Bagnols-sur-Cèze, na França. Cramer trabalhou em análise e determinantes. Ele se tornou professor de matemática em Geneva e escreveu em trabalho relacionado a física, também em geometria e história da matemática. Cramer é melhor conhecido pelo seu trabalho em determinantes (1750) mas também fez contribuições ao estudo das curvas algébricas (1750).

A regra de Cramer

A regra de Cramer é um método de resolver EQUAÇÕES LINEARES simultâneas pelo uso de DETERMINANTES. Uma equação linear é uma equação que pode ser representada por uma linha reta. Se duas retas se cruzam, o ponto de interseção delas é comum. São ditas as coordenadas deste ponto para satisfazer ambas as equações "simultaneamente".

A regra de Cramer usa determinantes para achar as coordenadas do ponto de interseção. Cada denominador consiste nos coeficientes de x e y. O numerador para x é determinado substituindo os coeficientes de x pelas constantes no lado direito das equações. O numerador para y é semelhantemente determinado. Numeradores e denominadores são alcançados por multiplicação cruzada e subtração. O método vale para n equações lineares com n desconhecido. Nestes casos, devem ser usados determinantes de terceira ordem ou mais alta.

Fonte:http://paginas.terra.com.br/educacao/calculu/Historia/cramer.htm

 

 

 

       David Hilbert (23 de janeiro de 1862 em Königsberg (Prússia Oriental), hoje Kaliningrado - 14 de fevereiro de 1943 em Göttingen) foi um matemático alemão.

Hilbert nasceu na cidade de Königsberg e na faculdade de lá fez seus estudos. Em 1895 foi nomeado para Göttingen, onde ele ensinou até se aposentar, em 1930.

Hilbert é freqüentemente considerado como um dos maiores matemáticos do século XX, no mesmo nível de Henri Poincaré. Devemos a ele principalmente a lista de 23 problemas, alguns dos quais não foram resolvidos até hoje, que ele apresentou em 1900 no Congresso Internacional de Matemática em Paris.

Suas contribuições à Matemática são diversas :

Período Nazista

Infelizmente para Hilbert, ele viveu o suficiente para assistir ao fim da grande dinastia matemática da Universidade de Göttingen, que se deu a partir de 1933 (ano da chegada de Adolf Hitler ao poder), quando os nazistas afastaram muitos dos proeminente membros da faculdade.

Cerca de um ano após este desastre, Hilbert frequentou um banquete e sentou-se ao lado do novo ministro da educação nazista, Bernhard Rust. Rust perguntou, "É mesmo verdade, professor, que o seu instituto sofreu muito com a partida dos judeus e dos seus amigos?" Hilbert respondeu, "Sofreu? Não, Herr Minister, não sofreu. Ele simplesmente deixou de existir."

Quando Hilbert faleceu em 1943, os nazistas tinham praticamente acabado com a universidade, uma vez que muitos dos melhores membros eram judeus ou casados com judeus. Em seu funeral assistiram estiveram menos de uma dúzia de pessoas, das quais apenas duas eram colegas da universidade.

A curva de Hilbert

A curva de Hilbert é uma curva fractal contínua que foi descrita pela primeira vez por David Hilbert em 1891.

 Ver também

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/

 

         Deligne,Pierre (1944)Nasceu em Bruxelas, freqüentou a escola em Athénée Adolphe Max e estudou na Universidade Livre de Bruxelas (ULB). 

Depois de concluir o doutorado sob a supervisão de Alexandre Grothendieck, ele trabalhou com ele no Institut des Hautes Études Scientifiques (IHÉS) perto de Paris, inicialmente, na generalização da teoria da economia do teorema principal do Zariski. Em 1968, ele também trabalhou com Jean-Pierre Serre, seu trabalho levado a resultados importantes sobre as representações l-adic atribuída às formas modulares e equações conjectural funcional da L-funções. Deligne também se concentraram em temas em teoria de Hodge. Ele apresentou pesos e testou-os em objetos de geometria complexa. Ele também colaborou com David Mumford em uma nova descrição dos espaços de moduli de curvas. Seu trabalho chegou a ser visto como uma introdução para uma forma de a teoria algébrica de pilhas, e recentemente tem sido aplicado a questões decorrentes da teoria das cordas. Talvez a contribuição mais famosa Deligne foi sua prova da terceira e última das conjecturas de Weil. Esta prova completou um programa iniciado e em grande parte desenvolvida por Alexander Grothendieck. Como corolário ele provou a conjectura de Ramanujan-Petersson celebrada por formas modulares de peso maior do que um, um peso foi comprovado em seu trabalho com Serre. papel Deligne (1974) contém a primeira prova da conjecturas de Weil, a contribuição está sendo Deligne para fornecer a estimativa dos valores próprios de Frobenius, considerado o análogo geométrico da Hipótese de Riemann. 

De 1970 até 1984, quando se mudou para o Instituto de Estudos Avançados em Princeton, Deligne foi um membro permanente do pessoal IHÉS. Durante este tempo ele fez um trabalho muito importante fora de seu trabalho em geometria algébrica. Em trabalho conjunto com George Lusztig, Deligne e Lusztig aplicada cohomologia étale para a construção de representações de grupos finitos do tipo de mentira, com Michael Rapoport, Deligne trabalhou nos espaços moduli do ponto do 'multa' de vista aritmético, com aplicação de formas modulares. Ele recebeu uma medalha Fields em 1978. 

Em termos de conclusão de algumas do programa Grothendieck base de pesquisa, ele definiu ciclos absoluta Hodge, como um substituto para a falta e ainda largamente conjectural teoria dos motivos. Essa idéia permite contornar a falta de conhecimento da conjectura de Hodge, para algumas aplicações. Ele retrabalhou a teoria da categoria tannakian em seu papel para o Festschrift Grothendieck, utilizando o teorema de Beck - o conceito de categoria Tannakian sendo a expressão categórica da linearidade da teoria dos motivos que a cohomologia Weil final. Tudo isso faz parte do yoga de pesos, unindo teoria de Hodge e as representações l-adic Galois. A teoria variedade Shimura está relacionado, pela idéia de que essas variedades devem parametrizar não apenas boa (aritmeticamente interessante) famílias de estruturas de Hodge, mas os motivos reais. Essa teoria ainda não é um produto acabado - e as tendências mais recentes têm utilizado abordagens K-teoria. 

Ele foi condecorado com a Medalha Fields em 1978, o Prêmio Crafoord em 1988, o Prémio Balzan em 2004 eo Prêmio Wolf em 2008. 

Em 2006, ele foi enobrecido pelo rei belga visconde [1]. 

Em 2009, Deligne foi eleito membro estrangeiro da Academia Real Sueca de Ciências [2]. 

 

 

Diofanto de Alexandria é considerado como o maior algebrista grego. Na história da Aritmética, este autor desempenha um papel semelhante ao que Euclides (360-295 ac) tem na Geometria e Ptolomeu (85-165) na Astronomia. Sabe-se relativamente à sua vida. Desconhece-se a data precisa em que Diofanto nasceu. No entanto, através da leitura dos seus escritos, nos quais cita Hipsicles (240-170 a.C.), e também por uma passagem de Théon de Alexandria (335-395), que cita Diofanto como um clássico, é possível marcar limites temporais que permitem situar a vida deste autor entre o século II a.C. e o princípio do século IV da nossa era. De acordo com P. Tannery, deve-se considerar Diofanto como contemporâneo de Papus (290-350) e pertencendo à segunda metade do século III. Por outro lado, atendendo a que na parte da aritmética da mutilada obra de Papus não é mencionado o nome de Diofanto, sendo no entanto citados, não só diversos outros geómetras da época, mas também quase todos os matemáticos do seu tempo Héron (10-75), Nicómaco (60-120), Théon e Ptolomeu, Diofanto possa ser um pouco posterior a Papus.

Entre vários livros que escreveu, o mais importante destes é "Aritmética". Neste introduz uma notação simbólica com símbolos diferentes para o quadrado de uma incógnita, para o cubo e assim sucessivamente.

Escreveu também sobre as soluções de certa equações: para que uma equação tenha solução primeiro precisamos saber a qual sistema numérico as soluções pertencem, isto é, se as solução pertencem ao números naturais, inteiros, reais ou outros. Certas equações cujas soluções são números inteiros ou racionais são chamadas de Equações Diofantinas.

Em sua tumba estava escrito o seguinte enigma:"Aqui jaz o matemático que passou um sexto da sua vida como menino. Um dozeavo da sua vida passou como rapaz. Depois viveu um sétimo da sua vida antes de se casar. Cinco anos após nasceu seu filho, com quem conviveu metade da sua vida. Depois da morte de seu filho, sofreu mais 4 anos antes de morrer". De acordo com esse enigma, Diofanto teria 84 anos.

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Diofanto

 

      Dirichlet_Johann Peter Gustav Lejeune

Johann Peter Gustav Lejeune Dirichlet (13 de fevereiro de 1805, Düren - 5 de maio de 1859, Göttingen) foi um matemático alemão a quem se atribui a moderna definição formal de função. Sua família era originária da cidade de Richelet, na Bélgica, origem de seu apelido "Lejeune Dirichlet" ("o jovem de Richelet").

Dirichlet nesceu em Düren, onde seu pai era chefe dos Correios. Foi educado na Alemanha e na França, onde foi aluno dos mais renomados matemáticos da época. Sua primeira publicação foi sobre o Último teorema de Fermat, a famosa conjectura (hoje provada) que afirmava que para n > 2, a equação xn + yn = zn não possui soluções inteiras, com exceção da solução trivial em que x, y, ou z é zero, para a qual concebeu uma prova parcial para n = 5, que foi completada por Adrien-Marie Legendre, que foi um dos avaliadores. Dirichlet também completou sua própria demonstração quase ao mesmo tempo; mais tarde, ele também forneceu uma prova completa para o caso de n = 14.

Casou-se com Rebecca Mendelssohn, originária de uma distinta família, a neta do filósofo Moses Mendelssohn e irmã do compositor Felix Mendelssohn.

Ferdinand Eisenstein, Leopold Kronecker e Rudolf Lipschitz foram seus alunos. Após sua morte, os escritos de Dirichlet e outros resultados em teoria dos números foram coletados, editados e publicados por seu amigo e colega matemático Richard Dedekind sob o título Vorlesungen über Zahlentheorie (Aulas sobre Teoria dos Números).

 

Ver também

 

Camille Jordan (clique no link abaixo)

Veja Jordan,Camille

 

   

 

 

Coulomb Charles Augustin de

Charles Augustin de Coulomb nasceu em 1736, em Angoulême, França.

Em 1761, ele concluiu seu curso de engenharia. Ao longo de vinte anos ele trabalhou em vários locais, incluindo a Martinica. Realizou trabalhos de cálculo estrutural, fortificações, mecânica de solos, entre outros. Em 1772 ele retorna à França.

Em 1785, Coulomb desenvolveu a balança de torsão, com a qual deduziu sua famosa lei de interação entre cargas elétricas.

Faleceu em Paris, em 23 de agosto de 1806.

Eletrização por atrito ocorre quando materiais não condutores são atritados uns contra outros. Nesse processo, um dos materiais perde elétrons e outro ganha, de modo que um tipo de material fica positivo e outro fica negativo. Uma experiência simples consiste em carregar um pente passando-o várias vezes no cabelo. A comprovação de que ele ficou carregado é obtida atraindo-se pequenas partículas, por exemplo, de pó de giz.

A figura ilustra as etapas essenciais do processo de eletrização por indução. Na ilustração, tem-se inicialmente um corpo carregado e outro descarregado ( para que o processo seja factível, este corpo deve ser condutor). A aproximação do corpo positivamente carregado atrai as cargas negativas do corpo eletricamente neutro. A extremidade próxima ao corpo carregado fica negativa, enquanto a extremidade oposta fica positiva.

Mantendo-se o corpo carregado próximo, liga-se o corpo eletricamente neutro à terra. Elétrons subirão da terra para neutralizar o “excesso” de carga positiva. Cortando-se a ligação à terra, obtém-se um corpo negativamente carregado.

Fontes: Apostila Física Eletricidade _Prof.Garcia http://www.profgarcia.xpg.com.br/fisicaeletricidade.htm

Fontes:Apostilas  Matemática http://www.profgarcia.xpg.com.br/geometriaespacial.htm

 

 

 

 foi um matemático.francês   Ele fez algumas importantes contribuições para a geometria e análise matemática (ver linear PDEs por exemplo). Ele foi um biógrafo de Henri Poincaré.

 Darboux recebeu seu Ph.D. da École Normale Supérieure, em 1866. Sua tese, escrita sob a direcção de Michel Chasles, foi intitulado Sur les superfícies orthogonales. Em 1884, Darboux foi eleito para a Académie des Sciences. Em 1900, ele foi nomeado o secretário permanente da Academia.  Em 1902, ele foi eleito para a Royal Society, em 1916, ele recebeu a Medalha Sylvester a partir da Sociedade.

 Há muitas coisas nomeadas por ele:

Versão traduzida de : http://en.wikipedia.org/wiki/Jean_Gaston_Darboux

 

 

 

 

     Dedekind,Julius Wilhelm Richard

O último dos quatro filhos de Julius Levin Ulrich Dedekind, professor de Direito, nasceu em Braunschweig (Brunswick) em 6 de outubro de 1831. De sete até os dezesseis anos ele estudou no ginásio de sua cidade, não demonstrando qualquer evidência de seu gênio matemático. Seus interesses iniciais foram Química e Física. Aos dezessete anos voltou-se para a Matemática a fim de esclarecer-se. Em 1848 entrou para o Colégio Carolina, onde dominou os elementos de Geometria Analítica, álgebra avançada, cálculo e mecânica superior. Ingressou na Universidade de Göttingen em 1850 com a idade de dezenove anos.

Seus principais orientadores foram Moritz Abraham Stern (1807-1894), Gauss e Wilhelm Weber, o físico. Deles recebeu uma completa base decálculo, elementos de alta aritmética, alta geodésia, e física experimental. Passou mais de dois anos em Berlim, estudando com Jacobi, Steiner eDirichlet.

Em 1852 Dedekind aos vinte e um anos, recebeu seu grau de doutor por uma pequena dissertação sobre integrais Eulerianas. A dissertação, embora original, não demonstrava o gênio de que era dotado. Gauss disse em sua avaliação: “o trabalho do Sr. Dedekind relaciona-se com a pesquisa em cálculo integral, não sendo, de forma alguma, inexpressivo. O autor evidencia não apenas bom conhecimento deste relevante campo, como também independência de pensamento, o que prognostica um futuro promissor. Como um teste para admissão eu considero o trabalho totalmente satisfatório”, o que representa a polidez costumeira na aceitação de dissertações e não se pode saber se Gauss realmente anteviu sua penetrante originalidade. Aos vinte e seis anos (1857) foi designado professor na Escola Politécnica de Zurique, onde permaneceu por cinco anos, voltando em 1862 para Braunschweig como professor da Escola Técnica. Inexplicavelmente ocupou um lugar relativamente obscuro durante cinqüenta anos.

Até sua morte aos oitenta e cinco anos permaneceu com a mente clara e o corpo robusto. Ele nunca se casou, vivendo com sua irmã Julie (novelista) até sua morte em 1914. Viveu o bastante para ver alguns de seus trabalhos (a teoria dos números irracionais foi um deles) sendo apresentada a todos os estudantes de análise por uma inteira geração antes da sua morte.

Realizações

Em 1854 foi designado conferencista em Göttingen, onde ficou por quatro anos. Com a morte de Gauss em 1885, Dedekind mudou-se para Göttingen, onde assistiu às mais importantes aulas de Dirichlet. Mais tarde ele editaria o famoso tratado de Dirichlet sobre teoria dos números, acrescentando a ela o sensacional “Décimo primeiro suplemento” contendo um resumo de sua própria teoria de números algébricos. Suas conferências versavam sobre assuntos elementares, porém, em 1837 e 1838, deu um curso a Selling e Auwers sobre a teoria de equações de Galois, que provavelmente, foi então apresentada pela primeira vez, formalmente, num curso universitário. Dedekind foi o primeiro a perceber a importância fundamental do conceito de grupo em álgebra e aritmética e introduziu a noção algébrica de ideal, que tem papel fundamental na teoria dos anéis, posteriormente desenvolvida porHilbert e Emmy Noether.

Em 1858 interessou-se por uma questão que afligia os matemáticos há muito tempo: a necessidade de se estabelecer uma correspondência definitiva entre os números e a reta, baseando completamente o conjunto dos números reais. A idéia de Dedekind consistia em representar cada número real como uma divisão, um corte nos números racionais. Isto é, todo número real r divide os números racionais em duas partes distintas, os maiores e os menores que ele. Suas idéias foram publicadas em 1872 no trabalho Stetigkeit und Irrationale Zahen (Continuidade e Números Irracionais).

Ver também

Outros resultados associados a Dedekind (estudados por ele, ou denominados em honra a ele):

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/

 

 

 

  Democrito_de_Abdera

Nascimento c. 460 a.C.
Abdera, Grécia

Falecimento c. 370 a.C.

Demócrito de Abdera é certamente mais conhecido por sua teoria atômica, mas ele também foi um excelente geômetra. Pouco sabe-se de sua vida, mas sabemos que ele foi discípulo de Leucipo.

Demócrito foi um homem viajado. Historiadores apontam sua presença no Egito, Pérsia, Babilônia e talvez mesmo Índia e Etiópia.

O próprio Demócrito escreveu:

De todos os meus contemporâneos, fui eu quem cobriu a maior extensão em minhas viagens, fazendo as mais exaustivas pesquisas; eu vi a maioria dos climas e paises e ouvi o maior número de homens sábios.

Conta-se que certa vez, tendo indo a Atenas, Demócrito desapontou-se porque ninguém na cidade o conhecia. Qual não seria sua surpresa hoje ao descobrir que o acesso principal da cidade passa pelo Laboratório Demócrito de Pesquisa Nuclear!

Muito de Demócrito é conhecido por meio de sua física e filosofia. Apesar de não ter sido o primeiro a propor uma teoria atômica, sua visão do mundo físico foi muito mais elaborada e sistemática do que a de seus predecessores. Do ponto de vista filosófico, sua teoria atômica deu origem a uma teoria ética, baseada em um sistema puramente determinístico, eliminando assim qualquer liberdade de escolha individual. Para Demócrito, liberdade de escolha era uma ilusão, já que não podemos alcançar todas as causas que levam a uma decisão.

Fontes:Apostilas  Matemática e Fisica: http://paginas.terra.com.br/educacao/prof.garcia.htm/geometriaespacial.htm e http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A1gina_principal

 

  Duncan Farquharson Gregory (1813-1844) foi um matemático e fundador da Cambridge Mathematical Journal. Sua obra "  Exemplos de 1841 os processos de cálculo diferencial e integral era uma ampla revisão de 1820 Peacock's manual com  um título semelhante.  Entre os novos materiais em Gregory da versão é uma explanação de  álgebra simbológica, proeminente figura do método de "separação de símbolos."  Ele influenciou os matemáticos,  Servois e Murphy, que o influenciou .  Consideramos Gregório da utilização de separação dos símbolos nos exemplos e analisar se ele acreditava nestas técnicas a serem capazes de fornecer uma base suficiente para calculo.

versão traduzida de : http://www.ingentaconnect.com/content/ap/hm/2002/00000029/00000004/art02358

 home    a_meu_respeito  depoimentos Alunos  Livros_doProfGarcia

Atualizado em 24/03/2017

Criação: Profgarcia

Copyright © 2004-2005 Todos os Direitos Reservado